segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

AS 4 MÃOS DE LARA DALETH E EDU PLANCHÊZ


Joelho na coxa
Há uma centelha de verão me amando
Na espiga que desce
vazando as vértebras,
descole esse Rock,
esse gozo ultra-poente
que nos come

Se zuni em teus múltiplos ouvidos
um pouco da gosma brilhante dos leões,
avança, que eu avanço
Emparelha tua quinta sinfonia
com o meu nono turbilhão
que verte pelas veias
o pêlo das lamacentas jibóias

Cintura móvel,
cilindro absolutamente azul,
é o fogo guerreiro das noites-fatias
Escrevo em teus seios
(com as mãos de Sherazade)
advinhas o quê?
Um silfo poema de fogo
em nome da foda doirada (Ô dorzinha boa!)

Clava dos mil trovejos fincada
para sempre no ar não mais triste
de tuas bocas adoradas

(edu planchêz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário